A importância do treino mental para a performance

Você tem problemas para manter-se motivado? Luta diariamente para construir sua autoconfiança, sem sucesso? Acha difícil lidar com a pressão? Tem dificuldade em manter o foco de atenção na execução do seu nado? Sofre com a ansiedade antes de uma competição? Gostaria de ter uma performance mais consistente?
Se você disse sim para a maior parte das perguntas, tenho duas notícias para dar. A primeira é que você pode apresentar um déficit de habilidades mentais no esporte. A segunda – e boa notícia – é que essas habilidades podem ser treinadas e desenvolvidas, influenciando positivamente seu desempenho esportivo.
O que é treino mental? 
Treino mental é uma prática sistemática e consistente de habilidades mentais, visando desenvolver a motivação, atenção e concentração, autoconfiança e manejo de emoções, dentre outras, que são essenciais para uma boa performance esportiva.
Nesse sentido, o treino mental consiste em uma série de estratégias e exercícios que ajudam a desenvolver essas habilidades. Dentre elas, destaca-se o estabelecimento de metas, autofala, respiração central profunda, visualização, meditação, entre outras.
Qual a importância do treino mental? 
O treinamento mental visa desenvolver habilidades psicológicas que influenciam positivamente o desempenho esportivo, dentre as quais:
  • Autoconhecimento: habilidade de compreender o que sente, como age e quais são as consequências das suas ações (compreender que fica ansioso quando compete com seu principal adversário, começa a patinar e aumenta seu tempo).
  • Controle emocional: reconhecer e gerenciar as emoções de forma adequada (especialmente o medo e a ansiedade antes de uma competição).
  • Gerenciamento da pressão e do estresse: habilidade de lidar com situações de ameaça ou desafio, que excedem as capacidades atuais do atleta (como lidar com uma pandemia ou final de uma competição importante).
  • Concentração: capacidade de direcionar o foco de atenção para o estímulo correto, no momento adequado (como estar atento à mecânica do seu nado e não ao adversário na raia ao lado).
  • Motivação e compromisso com metas: estabelecer metas específicas, mensuráveis, realistas e desafiadoras, de acordo com seus principais objetivos.
  • Autoconfiança: capacidade de identificar e reconhecer as habilidades desenvolvidas dia a dia no esporte, que contribuirão para o senso de competência e confiança.
É importante ressaltar que o treino mental promoverá a performance esportiva se o atleta se comprometer com o processo e sua consistência. Assim como para ganhar força você precisa praticar musculação sistematicamente, o mesmo vale para o treino mental.
Para ter resultados reais, você precisa se comprometer com um processo, e entender que não existe uma fórmula mágica que vai torná-lo mentalmente preparado, forte e confiante da noite para o dia. Já a consistência envolve a implementação do treino mental na sua rotina, e não recorrer a ele apenas quando as coisas andam mal – pode ser tarde demais.
Dedique um tempo do seu dia para praticar os exercícios mentais, de forma consistente e sistemática – pode ser pela manhã, durante o alongamento, aquecimento, soltura ou séries.
Lembre-se que em uma final de um campeonato importante, ou mesmo uma final olímpica, os atletas têm níveis físicos e técnicos semelhantes – o que podemos ver até mesmo pela proximidade dos tempos. O que realmente separa os bons dos campeões nesse momento são as habilidades mentais e a capacidade de lidar com suas emoções, manter o foco de atenção na execução do nado, confiar em si mesmo e performar bem sob pressão.
Assim, atletas que se preparam mentalmente conseguem manter ou mesmo superar suas capacidades físicas. Procure profissionais especializados para ajudá-lo nessa jornada, e tenha ótimos treinos mentais!

Bianca Andrade

Bianca Andrade

Psicóloga (UFSCar), mestra em Ciências do Movimento Humano (UDESC) e doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem (Unesp)
É professora universitária e psicóloga clínica esportiva, atuando com várias modalidades, como natação, triatlo, corrida de rua, tênis e ginástica rítmica, entre outras.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *