Como estabelecer metas e objetivos?

Quando perguntamos qual a meta de um atleta de natação, recebemos como resposta seus tempos nas provas principais. E quando perguntamos o que ele precisa fazer para alcançar esses tempos, recebemos respostas vagas como “treinar bem” ou “fazer o meu melhor”. Isso não está totalmente errado, mas existem formas mais efetivas de estabelecer metas. Afinal, de que adianta querer alcançar um tempo, se você não sabe ao certo como fazer isso?
O que é o estabelecimento de metas?
Consiste em identificar ações específicas que devem ser realizadas, as condições nas quais devem ocorrer e as possíveis consequências dessas ações. Em outras palavras, define um nível de desempenho em direção ao qual uma pessoa ou grupo deve trabalhar. Essa estratégia ajuda o atleta a se concentrar nos elementos relevantes, a mobilizar esforços e a promover a persistência, aprimorando assim o desempenho esportivo.
Quais são os tipos de metas?
Existem três tipos de metas: de resultado, desempenho e processo. As metas de resultado compreendem o resultado em uma competição – por exemplo, ficar em primeiro lugar no Brasileiro. As metas de desempenho são objetivos estabelecidos pela comparação com desempenhos anteriores – como melhorar seu tempo na prova dos 100m livre. Por fim, as metas de processo são aquelas direcionadas à ações que ajudam o atleta a executar habilidades em níveis ideais – por exemplo, melhorar a sua saída ou ondulação.
E qual a melhor meta? As metas de desempenho e de processo são as que podem promover melhor performance, já que estão sob controle do atleta e especificam as ações e habilidades que devem ser aprimoradas. Além disso, são úteis para demonstrar o progresso do atleta, o que pode contribuir com a motivação e a autoconfiança. Já o foco excessivo nas metas de resultado pode gerar ansiedade, já que existem muitas coisas que o atleta não pode controlar, como o desempenho dos adversários, o clima, a piscina, entre outras coisas.
Como estabelecer metas?
Chegou a hora de colocar a mão na massa! O ideal é utilizar metas de resultado, desempenho e processo de forma conjunta. Para tanto, você pode pegar um papel e escrever as “SMART Goals”, que consiste em traçar metas específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com tempo determinado para serem cumpridas.
Perceba onde você está agora e onde você almeja chegar no final do ano, por exemplo. Quais são os tempos que você deseja alcançar? Quais são as ações e habilidades que você precisa desenvolver para alcançá-los? Melhorar a sua saída? Ondulação? Virada? Aumentar a frequência do nado? Inclua também atitudes relacionadas ao treino físico (treinar 3 vezes por semana), treino mental (praticar visualização e meditação 5 vezes por semana antes do treino), alimentação (seguir a dieta 6 vezes por semana) e sono e descanso (dormir no mínimo 8 horas por noite).
Lembre-se: a melhor meta é aquela que funciona para você! Perceba onde você está agora, onde quer chegar e as ações e atitudes que precisa colocar em prática para isso. Caso necessário, ajuste as metas no decorrer do caminho, mas não pare até chegar lá!

“Uma meta sem um plano é apenas um desejo”

Bianca Andrade

Bianca Andrade

Psicóloga (UFSCar), mestra em Ciências do Movimento Humano (UDESC) e doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem (Unesp)
É professora universitária e psicóloga clínica esportiva, atuando com várias modalidades, como natação, triatlo, corrida de rua, tênis e ginástica rítmica, entre outras.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *