Por que o autoconhecimento é importante?

Você conhece a expressão “Nosce te ipsum”? É uma frase do latim que significa “conhece-te a ti mesmo”. Sócrates utilizou essa expressão referindo-se à importância da busca do autoconhecimento, que seria o ponto de partida para uma vida feliz e equilibrada.
Logo, percebemos que a busca pelo autoconhecimento não é uma questão contemporânea, levantada pelo avanço da psicologia. Conhecer a si mesmo é uma questão valorizada há muito tempo. Mas afinal, o que é autoconhecimento? O que precisamos “conhecer” dentro de nós mesmos?
Autoconhecimento significa conhecer o nosso mundo interno, isso é, entender o que sentimos, como nos comportamos ou reagimos e quais são as consequências em cada situação. Quando entendemos melhor nosso mundo interno, podemos prever e controlar nosso próprio comportamento, reagir de forma adequada aos nossos sentimentos e controlar as consequências dos nossos atos. Logo, se quando fico ansioso para nadar uma prova eu começo a “patinar”, posso focar em coisas que estão sob meu controle para amenizar a minha ansiedade, como trazer a atenção para a técnica do nado, tendo consequências mais desejáveis.
Por que o autoconhecimento é importante?

Você sabia que o autoconhecimento pode ajudar seu desempenho esportivo? O atleta que compreende o que sente e como age, bem como tem consciência dos seus valores, habilidades e objetivos está em vantagem, já que tem maior:
  • Regulação emocional: aquele compreende o que sente e identifica os gatilhos que geram emoções positivas (alegria e prazer) e negativas (ansiedade, medo e tristeza), pode adotar atitudes para controlar e regular suas emoções, especialmente em momentos pré-competitivos.
  • Autoconfiança: o atleta é capaz de reconhecer suas habilidades e talentos, tendo uma postura positiva de enfrentamento em momentos difíceis e acreditando em suas competências.
  • Motivação: aquele que conhece seus objetivos e sabe o que precisa fazer para chegar até lá está em vantagem, pois pode manejar o ambiente e direcionar seus esforços para alcançá-los, estabelecendo metas de curto e longo prazo, por exemplo.
  • Tomada de decisão: quando o atleta conhece a si mesmo, pode tomar melhores decisões sobre tudo, desde qual esporte praticar até qual clube escolher ou carreira profissional a seguir.
  • Lidar com a pressão externa: aquele que conhece seus valores e objetivos com clareza tem maior habilidade para lidar com as pressões externas, sabendo enfrentar ou se blindar contra elas quando necessário.

Como desenvolver o autoconhecimento?

O autoconhecimento significa conhecer o nosso mundo interno, isso é, compreender o que sentimos, como agimos e quais são as consequências em cada situação. Nada mais é do que compreender o que se passa na nossa mente e o que fazemos com isso, sendo importante para que possamos ter uma vida mais equilibrada, realizando coisas que são importantes para nós.
Mas, como desenvolver o autoconhecimento?

  • Observe-se! Comece a observar seus pensamentos, nomeie suas emoções e identifique quais são seus comportamentos e consequências em determinadas situações. Por exemplo, quando você vai encarar uma prova que não é seu estilo, pode pensar “não sou bom nisso”; sentir ansiedade e medo; e fugir de situações semelhantes, perdendo oportunidades valiosas como consequência. E saber que tudo isso ocorre é o primeiro passo para mudar e adotar diferentes estratégias para lidar com esse medo.
  • Fale sobre seus sentimentos: Saber nomear o que você sente e em quais situações é uma maneira eficaz para você ter um relacionamento positivo consigo mesmo e com os outros. Isso porque é comum que as pessoas não saibam nomear ou confundam seus sentimentos, impedindo um maior controle sobre suas ações.
  • Faça programas sozinho: Fazer coisas sozinho, como fazer uma caminhada, ouvir suas músicas preferidas ou fazer uma viagem podem ser ótimas oportunidades para se conhecer. Sem fatores externos, como a opinião e a vontade de outras pessoas, é possível criar um diálogo interno mais profundo e genuíno, que permite conhecer melhor suas preferências, valores e medos.
  • Faça terapia: Se precisar de ajuda, procure um profissional especializado para ajudá-lo nessa aventura de se descobrir. Por meio de questionamentos de uma pessoa especializada e imparcial, pode ficar mais fácil conhecer você mesmo e explorar o seu mundo interno, promovendo maior habilidade para lidar com o mundo externo.

Que você tenha uma ótima jornada!

Bianca Andrade

Bianca Andrade

Psicóloga (UFSCar), mestra em Ciências do Movimento Humano (UDESC) e doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem (Unesp)
É professora universitária e psicóloga clínica esportiva, atuando com várias modalidades, como natação, triatlo, corrida de rua, tênis e ginástica rítmica, entre outras.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *