Educativo Universal

Panacéia era a Deusa da Cura na mitologia grega, que representava algo como um remédio que serviria para a cura de todas as doenças do mundo. Infelizmente, era só mitologia.
Isso também serve para uma analogia com os educativos de natação. Quem gosta ou escolhe um educativo favorito, e o repete o tempo todo, pode ter certeza de que este educativo ajuda, mas não resolve todos os possíveis problemas da técnica do seu nado.
Existe uma gama enorme de educativos, cada um com uma função e uma área onde ele vai ser mais efetivo. Identificar a parte onde você precisa aprimorar ou desenvolver e aplicar um educativo adequado faz este trabalho ser mais efetivo. Além disso, a variação de educativos é extremamente salutar ao desenvolvimento da sua técnica como um todo, pois diferentes ações do nado requerem diferentes tipos de movimentos e ajustes.
Até mesmo para facilitar a compreensão deste processo, pense no atleta que faz exercícios abdominais.  Todos os dias, em busca de um fortalecimento na região (por sinal muito importante para a natação), ele executa um mesmo modelo de abdominal. Todos os dias, o mesmo exercício, uma mesma rotina.
É lógico que vai acontecer o desenvolvimento da região pelo trabalho, mas não será completo. Isto porque a parede abdominal tem cinco músculos distintos, e diferentes exercícios abdominais irão exercitar e fortalecer todas estas áreas. A variação de tipos de abdominais, trabalhando todas as regiões, serão mais efetivas e com melhores resultados.
Voltando para a técnica do seu nado, todos temos itens a serem corrigidos ou aprimorados, e cada um deles terá educativos específicos para seu desenvolvimento.
O primeiro passo para apurar qual o educativo que você precisa praticar é identificar qual técnica do seu nado está precisando de uma atenção maior. Em cima deste diagnóstico, educativos serão apresentados para que você possa melhorar de forma específica esta técnica.
Ou seja, educativos que são destinados ao início da braçada não serão efetivos para a finalização, e vice e versa.
Partindo para a prática, as dicas são:

Primeiro:

Identificar no seu nado qual a parte da técnica está precisando de um cuidado ou atenção maior.

 

Segundo:

Solicitar ao seu treinador um educativo específico para este trabalho.

 

Terceiro:
Intercalar o trabalho seja com o nado completo executado com a melhor técnica possível ou outros educativos voltados para outras regiões do seu nado.


Boas braçadas!

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *